24 de jun de 2013

Revista Linguasagem

Chamada aberta para textos na área de estudos linguísticos e literários.
Envio de resumos em fluxo contínuo.
Mais informações no site: http://www.letras.ufscar.br/linguasagem/edicao20/

18 de jun de 2013

Apresentações: "O semissimbolismo na propaganda audiovisual: uma análise de 'Paint'" e "Reflexões sobre a semiótica visual"

O semissimbolismo na propaganda audiovisual: uma análise de "Paint"
Cintia Alves da Silva (Doutoranda – Unesp)

Resumo: Este trabalho tem como objetivo analisar o semissimbolismo existente em Paint, um dos comerciais da campanha Colour like no other, lançada pela Sony para a linha de televisores de LCD Bravia, em 2006. Com base nos pressupostos da semiótica plástica, especialmente nas contribuições de Jean-Marie Floch para o estudo das relações semissimbólicas, isto é, dos processos de geração de sentido que se dão a partir da homologação entre o plano do conteúdo e o plano da expressão, pretende-se discutir as implicações entre as expressões plástica e musical na composição da propaganda audiovisual, que resultam em efeitos de sentido de verdade e autenticidade, cujo teor persuasivo mostra-se fundamental ao estabelecimento do contrato fiduciário.

Reflexões sobre a semiótica visual
Arnaldo Cortina (Unesp) e Jean Cristtus Portela (Unesp)

Data: 24/06/13 (Segunda-feira)
Horário: das 14 às 17h.
Local: Anfiteatro C da FCLAr/Unesp.


17 de jun de 2013

Congresso Internacional 100 Anos com Saussure (FFLCH/USP)

A Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da USP irá promover nos dias 16 a 20 de setembro de 2013 o I  Congresso Internacional 100 Anos com Saussure. Considerado pai e pioneiro da ciência chamada Linguística Moderna, mormente da corrente estrutural que ganhou notoriedade e a vanguarda dos estudos científicos nas ciências humanas em meados do século XX, Ferdinand de Saussure (1857-1913) tem como celebração, em 2013, seu centenário de morte com um congresso internacional.

8 de jun de 2013

PODCAST - "Estratégias enunciativas na visita ao museu de arte"

Ouça "Estratégias enunciativas na visita ao museu de arte", palestra realizada pela Profa. Dra. Lucia Teixeira (UFF) em 27 de maio de 2013, no Seminário de Semiótica da Unesp.


Se preferir, faça o download do áudio.

7 de jun de 2013

LIVRO - A Reinvenção do Estruturalismo

Um estudo curioso sobre as possíveis contribuições do estruturalismo para a investigação da consciência na atualidade. Talvez o autor tenha razão ao dizer que o estruturalismo foi abandonado prematuramente.

This monograph argues that the structuralist movement in linguistics was curtailed prematurely, before its contribution to cognitive science could be fully realized.  Building upon Roman Jakobson's pioneering work on the nature of the linguistic sign, a new and detailed appreciation of the role of sign relations in the ultimate structuring of consciousness is presented, proving that the structural approach has as much to contribute today as any current cognitive theory.  This study takes the view that the structure which linguistic signs themselves evince should be treated as an organic property of mind in its own right, as the device by which the ultimate differences in meaning in the human cognitive sphere are realized.  Adherence to this principle assumes not only that the linguistic sign must be fundamentally monosemic, but also that the level of abstraction at which the relations between signs function must lie beyond the logical or rational level where polysemy is the rule. 
The study demonstrates that while the conceptual relations or categories uncovered at such a higher-order level of consciousness are of necessity highly abstract and hidden from normal awareness, they are nevertheless neither ineffable nor devoid of content.  Rather, the categories identified and defined in this study are shown to have verifiable correlates at the supra-rational level where transpersonal rather than ego-oriented psychology operates, the level that Jung termed the collective unconscious.  It is here that we find corresponding properties in reports from altered states of consciousness, in the structure of myths worldwide, as well as in studies of the image-making capacity of the human mind.  Ultimately, when the structure of actual linguistic signs is treated as an ordered set of conceptual relations, one necessarily arrives at the conclusion that the sign relations of different languages are anything but Whorfian, but are all pointing to the same universal set of conceptual properties.  This set of properties is then shown to be able to account for the relations between signs in all areas of linguistic structure, from the grammatical to the lexical and the syntactic. 
The monograph goes on to provide a detailed account of the process of making reference, of how speakers are able to contextualize the truly abstract conceptual relations inherent in the structure of signs in their language, to produce a potentially infinite variety of polysemous meanings in actual speech situations at whatever level of concreteness they choose; and how the feedback from such acts of communication determines the evolutionary trajectory of a system of signs conceived as a living organism, specifically as a neuronal structure inherent in the human brain operating as a fundamentally probabilistic or stochastic system.

3 de jun de 2013

A reprodução artificial dos processos sensoriais humanos.

A ciência reproduz as capacidades sensoriais humanas no projeto do robô ROMEO, que é desenvolvido pela empresa de robótica parisiense Aldebaran robotics em parceria com os semioticistas do CeReS (Centre de Recherches Sémiotiques) da Universidade de Limoges. O aparelho visual humano processa as quantidades físicas do mundo natural como qualidades sensíveis. No caso do robô ocorre o inverso, a máquina reconhece as qualidades sensíveis das dimensões espaço-temporais como quantidades, já que os formantes visuais (cromáticos, eidéticos ou topológicos) precisam ser convertidos em equações lógico-matemáticas para que a máquina simule a visão humana. Este vídeo, feito durante a conferência Les robots humanoïdes comme compagnon. Quelles limites ?, ministrada pelo prof. Didier Tsala-Effa na Biblioteca Multimídia de Limoges, mostra como o robô percebe os objetos mostrados a ele e simula a sensório-motricidade humana ao aproximar-se ou afastar-se da presença do objeto.

https://www.youtube.com/watch?v=JXo0oJL6Q24

III Jornada Linguagens na Cibercultura

III Jornada Linguagens na Cibercultura

Local: Universidade Federal Fluminense- UFF - (Rio de Janeiro)

Data: 19 de junho de 2013


Mais informações: http://www.sedi.uff.br/