26 de mar de 2015

MINICURSO na UNESP/FCLAr: “Sémiotique des formes de vie”, com Jacques Fontanille

Nos dias 22, 23 e 24 de abril de 2015, das 14h às 18h, na sala 89 da FCL, o Prof. Dr. Jacques Fontanille (Université de Limoges) ministrará o minicurso “Sémiotique des formes de vie”, como parte de suas atividades como professor visitante no Departamento de Linguística da FCL/Unesp, câmpus de Araraquara, com apoio da Fapesp.

Jacques Fontanille é um dos principais pesquisadores da semiótica europeia. É membro sênior do Instituto Universitário da França e fundador do Centro de Pesquisas Semióticas da Universidade de Limoges. Sua obra compreende mais de duas centenas de artigos e dezenas de obras organizadas e de autoria individual, muitas delas traduzidas para diversas línguas.

As inscrições para o minicurso, que será oferecido em francês, deverão ser realizadas pelo link abaixo até 16/04: http://pitagoras2.fclar.unesp.br/inscricoes/index.php

O minicurso é uma promoção do Departamento de Linguística, do Programa de Pós-graduação em Linguística e Língua Portuguesa e do Programa de Pós-graduação em Estudos Literários da FCL/Unesp, câmpus de Araraquara, em parceria com o Grupo CASA e com o Grupo de Pesquisa em Semiótica da Unesp (GPS-Unesp).

Acesse o resumo do curso neste link: 
www.dropbox.com/s/yrrc4oy75j7j5qo/Resume%20-%20formes%20de%20vie.pdf

O professor visitante  ministrará também duas conferências no Seminário de Semiótica da Unesp (SSU). Acesse a programação completa aqui.


Palestra na USP: "O contínuo, o descontínuo e o corpo do ator", com Norma Discini

No dia 27 de março (sexta-feira), a  profa. Dra. Norma Discini ministrará a palestra "O contínuo, o descontínuo e o corpo do ator"na sala 260 do Prédio de Letras (FFLCH-USP). O evento é promovido pelo FAPS (Fórum de Atualização em Pesquisas Semióticas).
Para maiores informações, acesse:

14 de mar de 2015

MINICURSO na FFLCH: "Práticas semióticas" - Jean Cristtus Portela

O Grupo de Estudos Semióticos da FFLCH-USP promove, com o apoio da Pós-Graduação em Semiótica e Linguística Geral, o minicurso "Práticas semióticas", com o conferencista Jean Cristtus Portela, professor da Unesp de Araraquara.

O programa do curso, a ser ministrado em dois dias - 23 e 24/03/2015 - está dividido em três conferências:

1. Panorama crítico da semiótica greimasiana; Os níveis de pertinência da análise semiótica – dia 23/03, das 10 às 12h;

2. Reflexões precursoras das práticas semióticas; As práticas semióticas segundo J. Fontanille – dia 23/03, das 14 às 17h;

3. Como segmentar e analisar uma prática – dia 24/03, das 10 às 12h.

O curso acontecerá no Prédio de Letras da FFLCH-USP, sala 266, e é aberto a todos os interessados, sem necessidade de inscrição prévia.

Para maiores informações, acesse: http://www.fflch.usp.br/dl/semiotica/cursos/portela/portela-usp2015.html

10 de mar de 2015

LIVRO: "As astúcias da enunciação", de José Luiz Fiorin


             Nossa sugestão de leitura desse mês não é um lançamento, muito menos uma obra recém-lançada. Trata-se de um livro publicado há dez anos, mas que apresenta um conteúdo atemporal, que ultrapassa os limites da semiótica discursiva para abordar questões próprias da linguística: as categorias da enunciação e suas “astúcias”.
            José Luiz Fiorin, o autor, é um renomado professor livre-docente da Universidade de São Paulo (USP), que publicou (e publica) inúmeras obras de linguística e ministra diversos cursos e palestras Brasil afora. O didatismo de Fiorin se estende não apenas às aulas, mas também à escrita. Seus textos são carregados de significados, mas a leitura é leve e prazerosa.
   Nessa obra, Fiorin extrapola as categorias da enunciação – pessoa, tempo e espaço – para discorrer sobre seus desdobramentos e os efeitos de sentido criados. No capítulo sobre a categoria de pessoa são apresentadas todas as possibilidades de actorialização: pessoa demarcada, multiplicada, transformada, subvertida, transbordada e desdobrada. As mesmas possibilidades se estendem para os tipos de espaço e de tempo, que são estudados em capítulos separados. Sobre esse último, porém, há o acréscimo dos tempos dominado, sistematizado e harmonizado.
   Duas teses principais norteiam as discussões apresentadas nesse trabalho: “a) as categorias de pessoa, tempo e espaço são regidas pelos mesmos princípios; b) seu funcionamento no discurso é instável, mas essa instabilidade obedece a determinadas coerções.”.
   Trata-se de uma obra fundamental para quem pretende compreender melhor os mecanismos enunciativos e a sintaxe discursiva, com foco nas projeções da enunciação no enunciado e nas relações entre enunciador e enunciatário.